sábado, fevereiro 09, 2008

Será tudo culpa do rock n´roll?




Minha irmã argumenta que eu não me visto de acordo com a 'minha idade'. Influenciada por programas como 'Esquadrão da Moda', ela sonha em me ver vestida com discrição, em cima de saltos altos sem cores berrantes e, quem sabe, com os cabelos devidamente bem cortados.

Meu (ex)chefe endossa o coro em prol da 'moral e bom costume': parou-me outro dia no corredor para me dizer que minha calça cor-de-rosa choque definitivamente não combinava com meu All Star vermelho. Tudo bem, porque ele costuma dizer coisas sem sentido e a usar majoritariamente calça jeans e camisa de tricoline branca, delineada com perfeição pela barriguinha que Deus e a cerveja lhe garantiram.

Nunca fui trabalhar de roupas curtas e no máximo com um decote que pelos meus dotes físicos não chamam a atenção de ninguém (mesmo com o bojo).
Eu tenho roupas muito coloridas e só troco meus All Star´s pela coleção de sapatilhas. Os saltos altos são bem vindos, especialmente se forem de plástico.
Nasci em 77 e sequer completei 31 anos, por isso acho que estou no direito de me colorir à vontade. Os cabelos excessivamente vermelhos eu já deixei no passado e não sinto saudades dele nem quando olho pra MariMoon. Não pretendo fazer mais nenhuma tatuagem. Tudo dentro da normalidade, certo? Só não abandono o rock n´roll, independentemente da idade que venha a ter. Pra mim, é ele que abastece meus dias quentes e frios, faz-me saculejar como uma adolescente, estabelece afinidades, compõe e me recompõe. Sua atitude embala-me mesmo em meio às marchinhas de carnaval. Music is my hot sex, my certain romance.

E se há uma fonte da juventude real, o nome dela é rock n´roll. O resto é nota musical.

4 comentários:

Juliano disse...

Mas se tivermos de deixar de nos colorir para seguir o "manuel du bon sens" deveriamos parar de ser feliz ou nem ao menos tentar sermos.

Eu prefiro não.

E eu digo ao contrario não é culpa do Rock'n Roll é tudo culpa dos franceses...rs

Beijo

José Renato Salatiel disse...

Que coisa. Chamei o Lucas, vim pro pc e falei: "Vamos ouvir rocknroll?". E ele: "Vamos, eu adoooro rocknroll". Pois estou agora curtindo "Are you Experienced" (graças à maravilhosa web que nos permitem baixar essas coisas maravilhosas), e pensando que uma certa maluca em Jacareí deve estar fazendo o mesmo. Ah... o Lucas tem só 3. O marmanjão aqui, fez 36 há alguns dias. Bjs, Stela.

Stela Guimarães disse...

então meninos: não há barreiras nem geográficas tampouco temporais pro rock! e zé, o henrique adora guitarra distorcida, mas cai de amores mesmo é pela fernanda takai. e ele só tem sete. rs

Denise disse...

É, é a geração "peter pan". Eu me visto na escala do preto ao branco, mas há quem sofra visualmente com as minhas escolhas de cortes e combinações.
Mas no detalhe do *31*, vc acabou comigo.
Eu sigo a paupérrima filosofia, mas que me faz feliz: "se a Elke se veste daquela maneira drag, até na luz do dia e parece ser uma pessoa equilibrada, feliz e inteligente, pq uma mera mortal como eu não posso me vestir da forma como eu quiser e ser feliz (cadê meu ponto de interrogação =[ )