segunda-feira, julho 11, 2005

Inveja (Sobre amigos, vizinhança e até peixes coloridos)

Amigos
Qual o limiar entre a inveja e a admiração? Para mim, a resposta está no orgulho.
Não aquele difundido no senso-comum, mais próximo ao presunçoso. Mas o orgulho de se ter, estar perto ou conhecer o motivo de tal altivez (como acredito que deva acontecer àquele cujo irmão é um jogador de futebol famoso. Na primeira oportunidade, logo deve sair um “–Ah, sim, claro. Sou irmão dele”, frase comulmente acompanhada de um sorriso armado ao lado direito dos rostos).
Tive a idéia de escrever isso ao pensar em meus amigos (inclua-se nesta lista alguns familiares) e como me sinto ‘felizarda’ por tê-los.
Como a mãe que encontra a professora de matemática do filho -este abençoado pela arte do cálculo, não hesito em responder coisas como: “-É claro que conheço a Fulano(a). Ele é muuuuuuuuuuito meu amigo”, ainda que o tal Fulano seja um Zé-ninguém ou um João-qualquer.

Alguns admiro pela coragem de mudarem suas vidas. Outros, por mantê-la na mais absoluta ordem, de sempre.
Há ainda aqueles que são extremantes espertos e inteligentes. Outros, pela ingenuidade quase infantil.
Seja como for, lentos ou rápidos, executivos ou donas-de-casa, todos eles ajudam-me em minha “construção”.

Vizinhança
Outra coisa (além dos amigos) tem sido motivo de orgulho para mim. Trata-se do bairro onde moro, há dois anos. Não, não é um lugar super arborizado, com casas ou lojas bacanas e gente bonita/rica andando pelas calçadas (que, aliás, são bem precárias).
É um lugar simples (cujo nome pomposo evoca os Estados Unidos. Bom, nem tudo é perfeito), com cerca de seis mil moradores –a maioria nível ‘operário’ (odeio essa coisa de segregar as pessoas por grupos, mas se fosse catalogar, diria pessoas de ‘classe média’). Aqui há uma padaria (dirigida por dois –suponho— descendentes de chineses simpáticos), uma farmácia, uma locadora (a mais barata que já achei).
Grande aqui, só o hospital. E é claro, o motivo de meu orgulho –o lago da área de lazer, o maior e mais bonito da área urbana de minha cidade.
O lugar foi recuperado pela prefeitura no ano passado e hoje forma um lindo espelho verde para o céu azulado. Há anos, ele havia se tornado o maior problema para o bairro, em razão do esgoto que era depositado em suas águas.
Recuperado, o lago ficou repleto de peixes. Tantos que a pesca teve que ser proibida, pelo menos até março de 2006, como indica a placa.
Um casal de garças também elegeu o lago como lugar favorito. Assim como os pais com filhos –especialmente aos finais de semana—e os aposentados que alimentam diariamente os peixes –já cansados dos pães da padaria do “China”.


Pelo menos três vezes por semana passo por lá. Às vezes sob o pretexto de ir à locadora (aquela barateira, que aluga lançamento a R$ 2,50), visito o tal lago.
Em uma dessas andanças, após uma chuva torrencial, pude presenciar vários cardumes de alevinos coloridos. Os bichinhos, supus, haviam sido expulsos para o ‘deck’ que desemboca no esgoto. Logo, estavam fardados à morte por ‘asfixia’.
Sem rede ou coragem suficiente para descer até lá e salvá-los, fui embora pensando em voltar equipada para o resgate no dia seguinte. Os dias se passaram e não voltei, ficando com tamanho sentimento de culpa que tem me rendido alguns pesadelos com a alma dos bichinhos.

No confessionário
É horrível admitir, mas como espécie humana que sou, sucumbo facilmente à inveja (sim, aquela de sentido pejorativo) em algumas ocasiões. Como gente de pele do rosto perfeita, com sotaque sulista ou provido naturalmente de um cabelão liso (coisa de mulher).

3 comentários:

Acid disse...

amiga, esta inveja de cabelo liso, pele perfeita esta mais pra desejo do que pra inveja ruim.
Desta eu quero é distÂncia !

Anônimo disse...

Olá!

Tenho cabelo castanho, 23 e meu nome completo é André Thiago Losso. Publicitário de formação, acabo de concluir Direito, mas trabalho com administração!
Esse meu último post teve que ser grande. Esta semana está me atropelando mesmo. Pra vc ter idéia eu tô pra te escrever desde segunda!
Enfim, Acho muito curioso sua idéia de colocar cores em tudo. E artificiais ainda por cima!
Vc trabalha com o que?

André - Cujos Dias estão lotados.

Joselani disse...

Assim vou ter de convidar a ser personagem de matéria sobre a lagoa...rs. Qt à inveja, faz parte do ser humano mesmo. Mas, sobre cabelo liso, vc agora não tem mais motivo p/ inveja...rs