sexta-feira, julho 22, 2005

Notícias

Embora esteja acompanhando as notícias sobre os escândalos de Brasília e, pela primeira vez, empolgando-me com a TV Senado (quem diria?) decidi não tratar sobre esse assunto aqui. Já há piadas demais e articulistas em abundância para explicar o inexplicável.

Hoje, no entanto, senti-me compelida a fazer um breve comentário sobre o assunto. Ao ler a Folha de São Paulo, pude conferir que o preconceito a respeito das ex-mulheres (sempree acusadas de lavar a roupa suja em público após a separação) não se trata de senso comum. É fato consumado, minha gente!

Depois da ex de Valdemar Costa Neto, que acusou o ex-marido e presidente do PL de integrar o esquema do Mensalão, a mulher de Marcos Valério (aquela que tentou sacar R$ 1,89 milhão e não conseguiu) deve estar mandando e desmandando no marido (que, aliás, foi acusado pela ex-secretária de promover festinhas estilo popular em hotéis).

Se fosse eu, ah, sem dúvida dispensaria os empregados só para fazê-lo lavar as louças e suas cuecas todos os dias! Do contrário, soltaria um -"olha que eu chamo o Roberto"!!

PS. Parabéns à equipe Homem Chavão, pelos dois anos de vida do site!
PS2. Já repararam que todo dia alguém anuncia ter recebido dinheiro de Marcos Valério? Cadê o meu?

4 comentários:

Felipe Scavone disse...

Oi Stela tudo bem? Não conhecia seu blog.. fui começar a ler agora de madrugada e amanhã termino.

Parabéns!!!!!

Abraços para vc e para o Fabiano.

Anônimo disse...

Stelita,

Valeu pela visita. Deu para perceber que vc conhece rock gaúcho e a programação musical aqui em Sampa.

Inté,

Zoyd

Anônimo disse...

Stelita,

Valeu pela visita. Deu para perceber que vc conhece rock gaúcho e a programação musical aqui em Sampa.

Inté,

Zoyd

Anônimo disse...

Stela,

Apesar de eu haver parado de amadurecer quando tinha 16 anos, não consigo deixar de me indignar com a passividade da população de nosso país (minha incluída) e o descaramento de certas figuras políticas. É sempre bom odiar alguém, nem que seja de mentirinha. Ultimamente, quem eu odeio mais é o deputado Severino Cavalcanti, aquele filho-da-puta que foi eleito presidente da Câmara dos Deputados de Brasília apenas e tão somente porque tinha entre as suas promessas de campanha aumentar o salário - já bastante razoável - dos parlamentares. Eu fico conjeturando, aqui, do outro lado do Equador... Não bastassem estas figuras que conseguem se arrastar por todo o período da ditadura militar, sobreviver às Diretas Já, Collor, Fernando Henrique e ainda à "renovação", com as massas finalmente representadas pelo presidente Lula, temos estas maçãs podres, estes merdas fudendo com o próprio partido e dando dor-de-cabeça para o presidente e a heróica equipe econômica.

Sabe, aqui em San Francisco, California, há alguns carros que circulam com o seguinte adesivo de pára-choque: "Se você não está indignado, é porque não está prestando atenção".

Entende o que eu quero dizer?

Felihell

Felpe is going to hell and will make sure Antonio Carlos Magalhães, Severino Cavalcanti and the likes will be tormented to eternety.